Sensibilidades Antropológicas

O Sensibilidades Antropológicas é um podcast. Uma espécie de suspiro ou respiração sonora permeado por aprendizados e relatos inspirados em relações com pessoas, coletivos e mundos diversos a partir da experiência de fazer antropologia.

Criei o podcast, a princípio, para me despedir do meu campo etnográfico no Médio Jequitinhonha, lidando com essa despedida e com tudo o que envolve um trabalho de campo de forma sensível, e em seus vários modos de sensibilidade – considerando os sons, silêncios, gestos, olhares, a carícia da terra nas mãos, o cheiro do biscoito saindo do forno de barro.

Os episódios têm curta duração, são publicados na última sexta-feira do mês e podem ser ouvidos aqui ou em agregadores de podcasts.

O Sensibilidades Antropológicas integra a Rede Kere-Kere de podcasts em antropologia, que reúne pesquisadoras e pesquisadores da área e pode ser acessada aqui: Kere-Kere: viver antropologia e fazer podcast em rede

#1. Saudações

Começo com uma despedida do meu campo, no Médio Jequitinhonha. Não sei quanto tempo ela vai durar [26 mar, 2021]

#3. Carta sonora ao sr. Manoel Maceda

Algumas palavras e sons na carta endereçada a um querido interlocutor de pesquisa, profundo conhecedor de céus e terras [28 mai, 2021]

#2. A chegada no Jequitinhonha

Alguns caminhos traçados até chegar – duas vezes? – ao vale do rio Jequitinhonha [30 abr, 2021]

Apresentação, edição e arte: Valéria de Paula Martins

Masterização: Leobaldo Prado

Arquivos em pdf: Vitória Brasileira

Canção da vinheta: Time Bells, de Michele Nobler